Olá, tudo bem?

No episódio dessa semana da Série Prospectos (expectativas), tratarei do tema “angústia presente”, assunto atualíssimo e oportuno.

Angústia é um sentimento sufocante e fatal para a instabilidade emocional e física. Em tempos de crises como esse que estamos vivendo, são raras as pessoas que não se sentem angustiadas e tristes com o desenrolar das coisas. Viver uma expectativa da angústia presente é um desafio para todos nós.

Sair ou não sair? Ficar ou não ficar? Ir ou não ir? Comprar ou não comprar? Estou doente ou não? Etc. e tal…, são dúvidas que só fazem aumentar nossa angústia. As respostas nem sempre nos trazem paz e alegria. Viver num estado de angústia constante ou temporária produz um engessamento emocional e até físico, pois sofremos antes, durante e depois quando a angústia passa.

Certos acontecimentos na nossa vida deveriam nos tornar mais fortes, mas ao contrário, quando não sabemos lidar com eles devidamente desfalecemos. A ansiedade provocada por uma boa notícia, quando descontrolada, podem nos levar a angústia e dor no peito, diminuir nossa capacidade reativa, aí segue-se o desespero e o descontrole emocional.

Situações de angústia sempre nos fazem menos produtivos em áreas importantes da nossa vida. Vencer a angústia é uma tarefa possível, mas precisa ser exercida com persistência e demasiada entrega. Eu e você somos vulneráveis e é perfeitamente compreensível que numa situação ou noutra caíamos em profunda angústia, desde pequenos acontecimentos ou grandes eventos, desde um desejo por algo ou uma rejeição a outro. Ao invés de fazer a célere pergunta: O QUE ME ANGUSTIA?, perguntemos: O QUE ESTAMOS FAZENDO PARA SUPERAR A ANGÚSTIA?

Lembre-se:

Cada passo que damos para combater a angústia é importante e não deve ser desprezado. Viver numa expectativa de que a angústia será permanente e acomodar-se não é o melhor caminho. Concordamos que vencemos ou perdemos quando lutamos. O problema não é vencido quando não o enfrentamos de frente, mesmo que o resultado seja uma eminente derrota. A angustia que sentimos hoje pode ser superada se enfrentada com as armas corretas. Muitos veem-se vencidos e incapazes de lidar com ela, outros se tornam mais fortes com às adversidades. Que tipo de pessoa você se torna após uma adversidade? Como você lida com suas próprias fraquezas? Ignora que não existam ou se torna um(a) gigante diante delas? Reaja à angustia com serenidade e consciência, não permitindo que ela lhe engesse totalmente. Busque confiar em Deus e em pessoas ao seu redor. Não se fragilize simplesmente, antes esgote todas às possiblidades. Às vezes o problema ou a adversidade não é o causador da angústia, ela surge no traslado entre o problema e a solução. Nesse traslado, busque fazer tudo com calma e racionalidade, desligue por alguns instantes os sentimentos que podem continuar lhe fragilizando.

Saia da expectativa da angústia presente e cumpra o traslado para a solução firme e forte.

Amém?!

Que Deus lhe abençoe e fortaleça sua vida. Abraço!

Josinaldo Mariano

Sou brasileiro, casado, pai de dois filhos, cristão, presbítero, educador cristão, trabalho com finanças e afins, como hobbie sou blogueiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

OQPENSO

Bem-vindo(a)!

Guilherme Angra

Escritor e Criador de Conteúdo

sumidao.com

contos poéticos por Igor Florim

Pecador Confesso

Bem-vindo(a)!

Voltemos Ao Evangelho

um site cristão por Cristo e pelo Evangelho

Raciocínio Cristão

cativando raciocínios a Cristo

WordPress.com em Português (Brasil)

As últimas notícias do WordPress.com e da comunidade WordPress

%d blogueiros gostam disto: